16 maio 2009

É triste e é verdade

Nesta nova fase da minha vida, decidi que se é para virar a página, então que seja a sério.
Estou mais selectiva, mais exigente, mais acordada e, espero, menos parva.
Sim, eu tenho sido muito parva. Sempre fui de dar a mão, ajudar, sair de minha casa em prol dos outros, ceder o meu espaço, abdicar de muitas coisas em função de terceiros. Sempre dei o melhor de mim aos outros, sempre me entreguei a amizades que pensava serem verdadeiras. Pelos meus amigos já menti e já encobri. Já estive quase a ir a tribunal pelas dívidas deles. Já passei noites em branco angustiada com situações que não me diziam respeito. Já atirei nomes de amigos meus para cima da mesa, quando em causa estava uma proposta de emprego.
Em tudo, com o passar do tempo, acabei por levar a dita bofetada sem mão. Como sempre, aqueles a quem eu dei o melhor de mim, têm sido os que acabam por se revelar mais cedo.
Se tenho amizades puras e sinceras, como aquela que descrevi em baixo ontem, também tenho, infelizmente, pessoas que talvez não me mereçam. O mais incrível é que o tempo acaba por afasta-las de mim, sem palavras, mas como a querer dizer-me que pessoas assim não servem para mim. É triste, mas é verdade. E eu tenho pena. Enfim.

2 comentários:

Osga disse...

Assino isto tudo!

Se te percebo....

Pips disse...

É triste...mas não te arrependas. Ainda bem que se viram páginas, se reciclam ambientes e rotinas, se constroiem laços mais fortes, e se quebram aqueles que não eram assim tão fortes. Estamos sempre a aprender! Mau mau é viver na ignorância.