15 maio 2009

A amizade ainda existe

Não importa se és homem e eu mulher. Não importa os quatro ou cinco anos de idade que nos separaram. Não importa que muita gente não pense de ti aquilo que eu penso. Não importa se muitos daqueles que contigo privam não gostam de ti, mas estão contigo só porque sim. Não importa que muitas vezes sejas um banana perante os que te rodeiam, só porque gostas mais deles do que eles de ti. Não importa que as tuas namoradas, casos, afairs e parecidos não gostem de mim. (ciúmes, é o que é) Não importa que continues a ser aquele menino da mamã, apenas porque ela é a única coisa que tens mais próximo nesta vida.
Não importa tanta coisa... que podia estar aqui a dizer que não importa até a palavra importar deixar de fazer sentido depois de muito repetida.
Mas importa-me. Importa-me a nossa amizade. A nossa relação e cumplicidade que já vem de outrora, dos tempos de meninos. Importa-me a nossa amizade que tem mais do que um década. Importa-me o facto de me compreenderes sempre. Importa-me quando me dás na cabeça e até me chamas "paneleira". Importa-me quando me ligas e eu despejo em ti tudo e mais alguma coisa. Importa-me por não dizeres nada e depois, continua a importar-me que, passados não sei quantos minutos, me voltes a ligar. Importa-me a vontade sincera que sentes para partilhar tudo e mais alguma coisa comigo. Importa-me os segredos que sabemos e que nunca contamos. Importa-me saber que nas datas mais importantes da minha vida, tu estiveste lá. Importa-me que não serves só e apenas para jantaradas e copos que se prolongam noite dentro e culminam com o amanhecer. Importa-me todos os momentos e todos estes anos de amizade sincera. Nem sempre tão próximos, mas sempre alerta. Importas-me tu. E por isso, depois de ter falhado os últimos dois, este ano estarei ao pé de ti. No teu dia...

2 comentários:

Osga disse...

Nunca tive uma amizade assim...

Até fico triste! Tu conserva-o bem!

Pips disse...

Quando chegaste à parte do "paneleira", percebi... =)